Bom dia! Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

TRATAMENTO DE LODO



Em junho de 2012, o SAEP inaugurou a Estação de Tratamento de Lodo, com a finalidade de recuperação da água de lavagem dos filtros e decantadores das ETAs II e III. Esta água, que era atpe entãi desperdiçada, soma 210 milhões de litros/ano captados no ribeirão Descaroçador. Obra projetada em três etapas, no montante de R$ 2,5 milhões, a estação, além do reaproveitamento da água, contribui significativamente para a preservação do meio ambiente, visto que o lodo não é mais depositado no solo.

No processo, a água de lavagem dos filtros e decantadores é direcionada para o tanque de equalização, onde permanece sob constante agitação e recebe polímeros (elementos que aceleram a decantação). No tanque de decantação acontece a deposição do lodo, onde o material (lodo) já adensado recebe mais polímeros. Passando, a seguir, pela centrifugação para secagem, sofrendo compostagem; a água limpa é retornada para a ETA II, onde é reaproveitada.

A primeira etapa constou da construção de dois tanques, um de equalização e outro de decantação, tendo um custo de R$ 502 mil, onde 44% com recursos do Fehidro, o Fundo Estadual de Recursos Hídricos, e 56% com recursos próprios doSAEP. A segunda, foi investido R$ 443 mil – R$ 350 mil da Fehidro e R$ 93 mil do SAEP - envolveu a construção de tanque de lodo adensado e de casa de química. A fase final, com investimentos da ordem de R$ 1,55 milhão, compreendeu a aquisição de equipamentos diversos e instalações elétricas, bem como compra dos chamados equipamentos de reserva.